O que comemoramos dia 28 de julho no Maranhão?

Por que é feriado dia 28 de julho no Maranhão?

É sabido por todos que a “independência” das terras de Santa Cruz em relação ao domínio português ocorreu em 7 de setembro de 1822. Mas o fato não foi consolidado imediatamente. D. Pedro I foi coroado imperador em dezembro daquele ano mas ainda teria muito trabalho para efetivar a sua liderança em todo o território.

Onde o Maranhão entra nessa história?

O nosso território foi um dos últimos a aderir ao processo de independência. Havia uma resistência por parte dos comerciantes portugueses que não aceitavam tal processo. Segundo José Murilo de Carvalho, “A independência não introduziu mudança radical no panorama descrito. Por um lado, a herança colonial era por demais negativa; por outro, o processo de independência envolveu conflitos muito limitados. Em comparação com os outros países da América Latina, a independência do Brasil foi relativamente pacífica.

O conflito militar limitou-se a escaramuças no Rio de Janeiro e à resistência de tropas portuguesas em algumas províncias do norte, sobretudo Bahia e Maranhão”. A data comemora o Dia de Adesão do Maranhão à independência do Brasil, mas é preciso entender o contexto em que aconteceu.

No dia 28 de julho de 1823 a marinha de guerra brasileira comandou o cerco a São Luís, sob a chefia do Lord Cochrane**, os navios se posicionaram na Baía de São Marcos com os canhões apontados para a ilha que culminou finalmente com a decisão do Maranhão de aderir à nova ordem política, incorporando-se ao Império. O desconhecimento desse fato acontece devido ao pouco conhecimento que nós temos em relação aos fatos históricos ocorridos em nosso estado e que refletiram a nível nacional.

A história tradicional por muitos anos colocou a região sul e sudeste como protagonistas em detrimento das demais regiões.

O Maranhão, por exemplo, com raras exceções a exemplo da Balaiada, aparece nos livros de forma breve e sem muita importância no contexto geral dos acontecimentos. Mas quero deixar bem claro aqui, que o mesmo acontece na história geral. Onde para as tendências tradicionais, a Europa é o centro do mundo e todos os demais continentes são somente acessórios. O 28 de julho é mais uma data que os amantes do positivismo vangloriam.